Pesquise neste blog

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Café Imperial

trabalhadores limpam os vidros do prédio
seus movimentos são estudados
ágeis
rápidos
mecânicos

crianças se dirigem ao colégio
com mochilas enormes
correm
mas não por pressa

o velho observa o movimento
sentado ao sol
no banco da praça
seus olhos parecem prever
o ritmo das coisas
numa varredura minuciosa
e então ele me enxerga
ele sabe
vejo o relógio na parede
coloco mais um ponto final

e bebo meu café
agora morno.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Detesto comerciais de margarina

Catando bitucas no cinzeiro
na lixeira
tempos difíceis
a música diz
pra disfarçar e chorar
tem um desgraçado na tv
pedindo voto
desligo
e num piscar de olhos
já é de madrugada
e nada de mais aconteceu
não sei o que espero
e vou dormir, aborrecido,
porque sei que amanhã
será a mesma merda.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Caos II

Este escritor
agora não tem mais nada a dizer
foi obliterado pelo próprio fracasso
e não restaram nem cinzas
é um infeliz, desajustado, fodido,
não o visitam
não ligam

bicho do mato
cravando as unhas na terra
na floresta
marcando território em árvores
com o sangue da testa.

domingo, 23 de setembro de 2012

A vida é maravilhosa

Queimei o braço na chaleira
e o pão acabou
o caminhão do lixo já passou
minhas contas todas venceram
as únicas roupas limpas
ainda não secaram
ainda estou enjoado
do trago
de ontem
perdi o ônibus
cheguei atrasado
e esqueci o crachá
tomei advertência no trabalho
engoli sapos.

Não quero nem imaginar
o que ainda me espera
porque recém é de manhã.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Goodfree Ray

Essa tua mania
de me pedir cigarro
justo quando não tenho nenhum

de me dar tchau
antes que eu diga "oi"

de sempre me atropelar
antes mesmo de passar

de me deixar de pau duro
antes de me tocar .

Querida Goodfree Ray,
vai tomar no cu
antes de ler esta merda.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cafeína

Uma gota de veneno
no meu café
pode vir a calhar

nesse lugarzinho úmido e chato
sem graça
onde cheguei atrasado
na vida dessas mulheres todas
que só me questionam
e não me trazem respostas

Um pouco de café
nesse meu sangue envenenado
talvez pode vir a calhar.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Tarado anti-modernista

Cachaça com bíter me deixa tarado
não entendo poemas modernistas
nunca fui nem quis ser avant-garde
numa estética primitiva e minimalista

Cachaça com bíter me deixa tarado
note o volume em minhas calças
não sei tocar nenhum vaudeville
nunca gostei da nouvelle vague

Cachaça com bíter me deixa tarado
fico afiado
sou velho
mas ainda sirvo pra montaria
só ando armado
e tenho boa pontaria.

domingo, 16 de setembro de 2012

sábado, 1 de setembro de 2012

Arbitrariedade

amor da minha vida,
te dou um conselho:
aqui no meu bolso
só tem cartão vermelho.

Boca fechada

Minhas palavras
o perigo

minha retórica
cólica
cacofônica
corrosiva

que não digo.